Manual de Produção
Recomendar esta página no Facebook       


10.06.2014

Segurança além das fronteiras

 

Mike Falwey, diretor do MetLife Stadium, fala com exclusividade para T&M sobre a
cultura americana de segurança em eventos.  Algo levado muito a sério!

 

 

 

Para continuar com a série de reportagens especiais sobre segurança em eventos patrocinada pela Porto Seguro Eventos, a T&M cruzou a linha do equador. 

 
Conversamos com o americano Mike Falwey, diretor do MetLife Stadium, estádio sede do Super Bowl deste ano, para entender como funciona a cultura de segurança lá na terra do Tio Sam.
  
Nos EUA segurança é algo levado extremamente a sério. Há, inclusive, um órgão especializado nisso, chamado OSHA (Occupational Health and Safety). Qualquer empresa, americana ou não, que faça um evento nos EUA deve cumprir as regras estabelecidas por lei. 
  
Essas medidas são tão importantes que, caso elas não sejam cumpridas, os trabalhadores podem fazer uma reclamação formal, o que é um pesadelo para as empresas. E não tem nem como dar um “jeitinho brasileiro”.
 
 
T&M - É feita uma análise de risco antes de organizar um evento? O que é levado em consideração?
Mike Falwey - Sim! A análise de risco é uma parte vital do planejamento para nós e sempre é feita. Nós levamos muitos fatores em consideração. Alguns dos mais importantes é o tempo. No verão, por exemplo, prever tempestades de trovões é essencial. Em quatro anos, já tivemos que evacuar os assentos 8 vezes. Além disso, projetamos a expectativa de presença, perguntamos sobre os eventos de outros espaços... Nossa análise de risco é bem intensa!
 
 
T&M - Há leis que asseguram a segurança dos trabalhadores?
Mike Falwey - Sim, há muitas leis por aqui, estaduais e federais. Inclusive, há um órgão regulador, chamado OSHA (Occupational Health and Safty). Cumprimos tudo a risca e achamos, inclusive, que são bem compreensivas e importantes. Aliás, qualquer um que fizer um evento nos EUA deve segui-las. Não há nenhuma forma de contorná-las ou negociá-las. E, quando paramos para pensar, elas existem exclusivamente para a nossa segurança. Não faz sentido não respeitá-las.
 
 
T&M - Os funcionários recebem algum treinamento sobre segurança?
Mike Falwey - Todos os nossos funcionários aqui no Metlife Stadium recebem mais de 20 horas em treinamento. Serviço ao consumidor, segurança e proteção e muitas outras especificidades do trabalho são revisadas. No final do treinamento há uma avaliação escrita para ter certeza de que todos entenderam e absorveram o conteúdo. 
 
 
T&M - As empresas costumam contratar seguros?
Mike Falwey - Claro que contratamos seguros! Quando marcamos um evento nós exigimos que os promotores tenham uma cláusula de seguro no contrato, com uma cobertura de vários milhões de dólares, antes de continuarmos. Apesar de parecer um problema, é realmente uma coisa boa já que protege todos de pagar um grande montante de dinheiro em um processo judicial. É simplesmente senso comum.
 
 
 




< voltar

Manual de Produção
Uma seção dedicada para facilitar o dia a dia do profissional. Matérias tutorias sobre as mais diversas etapas de produção de um evento.
AUTOR



Henrique Esper
Repórter da Tempos & Movimentos.