Manual de Produção
Recomendar esta página no Facebook       


03.11.2015

Prós, contras, armadilhas e como ficar esperto

 

 

 

Como a quantidade de eventos brasileiros realizados nos EUA, México e Caribe continua aumentando, entrevistamos Shérica Chaluppe-Doherty que, com quase 20 anos de experiência em produção de eventos nacionais e internacionais, hoje coordena o departamento de inovação da Rock Comunicação.

 

A ideia inicial desta entrevista era colher informações para compartilhar com nossos leitores. Mas descobrimos que, além de ser uma exímia produtora, ela é também uma redatora muito interessante! Por isso, segue na íntegra o texto da Shérica.

 

"Listei alguns PRÓS, CONTRAS, ARMADILHAS e COMO FICAR ESPERTO, para os leitores da Tempos & Movimentos.

 

PRÓS:

 

1 - Sem dúvida, a melhor parte de se produzir em Orlando e Miami é ter bacon no café da manhã!!!

 

2 - A qualidade de equipamentos de audiovisual é bem superior.

 

3 - As empresas e profissionais são bem corretos em relação a prazos e cronogramas.

 

4 - Ter ótimos parques próximo, ajuda bastante na hora de definir a agenda do evento.

 

5 - Quando aplicável, a satisfação enorme em realizar o sonho de muitos dos participantes, de ir para a Disney.

 

6 - Participar de um evento internacional é sempre um “upgrade” para a marca e seus convidados.

 

7 - Alem do prazeiroso contato com novidades e a diferença de cultura.

 

 

CONTRAS:

 

1 - TIMING!

Os orçamentos e projetos são mais demorados, no geral pede-se mais de uma semana para a entrega da solicitação. Valido também para refações.

Pede-se um mês ou mais, nas solicitações de liberações para os eventos.

Os emails raramente são respondidos com prontidão.

 

2 - Não tem “jeitinho” para resolver eventualidades. È necessário pensar e se organizar bastante para minimizar possíveis riscos.

 

3 - São raríssimos os fornecedores 24horas, em caso de emergência.

 

4 - Não há tantas opções de fornecedores como temos aqui. È um mercado bem limitado por lá ainda.

 

5 - O conceito de cenografia, principalmente em termos de acabamento das empresas locais, é bem inferior ao que temos aqui. Falta glamour! Por isso a importância de termos um fornecedor nessa área que conhece nosso padrão de trabalho e consegue reproduzir isso fora do Brasil.

 

Recomendo, por exemplo, o trabalho da KSR International, com quem já trabalhei algumas vezes.

 

6 - Por não conhecer os fornecedores, e muitas vezes fechar o contrato à distancia, a má qualidade da entrega final é um dos maiores e indesejáveis CONTRAS.

 

7 - Encontrar produtos em grande quantidade (atacado) para as convenções, pode ser um grande pesadelo em Orlando e Miami.

 

8 - E por ultimo, o “peso” da língua. Muitas vezes temos que ensaiar os comandos nas duas línguas, pois nem todos os convidados ou equipe de produção falam inglês. Fazer isso com classe, as vezes é um desafio!

 

 

ARMADILHAS:

 

1 - O maior dos desafios não parte dos EUA, mas sim daqui. Os clientes brasileiros são super mal acostumados em relação a prazo de aprovação do projeto. Algumas vezes, por não entenderem a diferença entre as culturas deste mercado em outros países, acabam dificultando muito o trabalho de execução do evento. Às vezes até impossibilitando...

 

2 - Aguardar aprovações ou solicitações próximas ou na data do evento pode ser inviável. Como disse anteriormente, o timing dos fornecedores nos EUA e no Brasil são bem diferentes, qualquer coisa produzida de ultima hora pode sair com a qualidade prejudicada. A dica é realmente não deixar espaço para que isso aconteça, o ótimo planejamento do evento é essencial.

 

3 - Outra armadilha pode aparecer na hora dos pagamentos, além do valor do dólar afetar o valor total do evento, as formas de pagamento não são tão simples, existem impostos sobre notas pagas no exterior, é necessário se informar e calcular antes de fechar orçamentos. O erro pode sair caro para a empresa envolvida.

 

4 - Os horários de chegada, saída e descanso dos fornecedores são precisos. O que vale são os horários acordados no fechamento da proposta.

 

5 - Não contratar amigos, amigos de amigos, ou fornecedores/ profissionais direto, pode-se ter problemas com a Imigração.

 

 

COMO FICAR ESPERTO (eu vou repetir alguns pontos já citados, mas que são importantes!):

 

1 - Usar fornecedores que tenham filial no Brasil, ajuda muito em relação a pagamentos, qualidade e agilidade do projeto.

 

2 - E necessário ir até o local do evento e conhecer os fornecedores locais antes de fechar qualquer negociação. Pular esta etapa pode causar danos irreversíveis à execução.

 

3 - Todo cuidado é pouco com envios de material para evento. Podem ser barrados na alfândega e demorar mais tempo que o calculado. Por vezes, os materiais não são liberados sem o pagamento de taxas extras.

 

4 - Não contratar amigos, amigos de amigos, ou fornecedores/ profissionais direto, pode-se ter problemas com a Imigração.

 

 

 

 





< voltar

Manual de Produção
Uma seção dedicada para facilitar o dia a dia do profissional. Matérias tutorias sobre as mais diversas etapas de produção de um evento.