Editorial
Recomendar esta página no Facebook       


27.08.2013

Colaborar passa a ser uma prioridade

 

 

Ricardo Ferreira, Fortunée Levi e Paul Van Deventer

 

Em entrevista exclusiva com Paul Van Deventer, novo CEO da MPI, observei que um verbo, velho amigo nosso da Tempos & Movimentos, foi o mais conjugado por ele: colaborar.

 

É um primeiro indício dos novos ares que arejam os corredores da MPI no mundo. No cargo desde abril, a vinda de Paul para a MPI faz parte de uma estratégia de renovação que a organização busca desde 2012.

 

A Tempos & Movimentos nasceu, há 3 anos, com o intuito de colaborar. Mas por que colaborar é importante? Muitos não entendiam o que havia por trás deste conceito simples e lógico.

 

A percepção da sociedade, do valor da indústria de eventos, ainda é limitada. E isso em todo o mundo, e não só no Brasil. Estamos falando de um segmento que fatura no mundo, anualmente, U$ 400 bilhões (!…) mas que, ainda assim, é visto como uma atividade de importância secundária.

 

E por que isso? Porque comunicamos mal. O ponto fraco do mercado de live marketing continua sendo a comunicação. Um ano se passou, da nossa entrevista com o Kevin Hinton, e este problema ainda persiste.

 

Precisamos nos apresentar melhor, comunicar quem somos e o que fazemos, com mais clareza e inteligência. O nosso valor está na estratégia, e não na execução. Ainda vamos repetir este conceito muitas e muitas vezes, até que a mensagem seja apreendida pelos clientes.

 

 

 

Paul acredita que este resultado só será alcançado se unirmos nossas vozes. A MPI vai fortalecer seu relacionamento com as outras associações, para formar um coro único, potente, para ser ouvido pelos clientes e autoridades.

 

Portanto, a palavra-chave para este tempo que se inicia agora é colaboração. Segundo Paul, os pequenos movimentos não terão forças para sobreviver, nem os pequenos negócios com visão restrita.

 

“A sua empresa pode ser pequena, o seu trabalho pode ser local, mas a sua visão deve ser sempre global, aberta ao mundo. Se você não olhar ao seu redor e ver o que está acontecendo do seu lado, você será prejudicado.”

 

 

 

Olhar para o horizonte e acreditar. Compartilhar. Cooperar.

 

Dedicar parte do seu tempo para divulgar o que você faz. Dedicar parte da sua energia compartilhando experiências. E um ponto fundamental nesta estratégia, para Paul, é aumentar a colaboração com a mídia.

 

"Eu estou fazendo um esforço específico pra trabalhar mais próximo da mídia, providenciando informação, fornecendo conteúdos, tudo para ajudar o mercado e os profissionais.”

 

Alexis Pagliarini, novo presidente da MPI Brazil, antecipando esta tendência de trabalho colaborativo, convidou para o Lamec 2013, Kito Mansano, presidente da Ampro, e Mauricio Magalhães, CEO da Tudo, para um bate-papo sobre os principais acontecimentos do Congresso de Live Marketing.

 

 

Kito Mansano, Mauricio Magalhães e Alexis Pagliarini

 

 

Isto tudo é muito lógico. É uma questão de tempo até todos participarem deste movimento.

 

E no meio de tantos conteúdos racionais, algumas poucas palavras do José Vitor Oliva me surpreenderam, e marcaram:

 

“A tecnologia e a infraestrutura, mudam com o tempo. Mas tem uma parte fixa nos eventos que são as pessoas. Fazer ao vivo não é pra qualquer um. São pessoas especiais. É um tipo de pessoa diferente. É gente motivada, absolutamente extraordinária!”

 

Uma homenagem rápida, singela e verdadeira, aos profissionais de eventos!

 

 



Comentários
Nenhum comentário inserido. Seja o primeiro a comentar!

FAÇA SEU COMENTÁRIO

Nome:
E-mail:
Comentário:
Código de segurança:
*comentários considerados ofensivos serão moderados.


< voltar

Editorial
Sob o olhar atento da Diretora de Redação! Nesta seção Fortunée Levi comenta e opina sobre a movimentação e as novidades do mercado.
AUTOR



Fortunée Levi
Diretora de Redação da Tempos & Movimentos.